Janeiro 22, 2018

Faça seu login

Nome de usuário *
Senha *
Continuar conectado

Criar uma conta

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
E-mail *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha

Índice de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia sobe 8% em junho de 2017

Pela primeira vez no ano, o estudo da FDR mostra um crescimento da competitividade do segmento em relação ao ambiente cativo.

São Paulo, 20 de junho de 2017 – A FDR Energia, empresa de geração e comercialização de eletricidade, acaba de lançar a atualização de junho do Índice de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia. O levantamento revela que a competitividade das fontes sustentáveis subiu 8% em relação às tarifas praticadas pelas distribuidoras no ambiente cativo. O valor médio do índice da FDR Energia para todo o Brasil ficou em “0,535” no mês de junho de 2017.

O índice, tal qual o modelo do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), elaborado pela Organizações das Nações Unidas (ONU), é calculado em um intervalo de “0,000” (para a menor atratividade) e “1,000” para a maior atratividade.

Pela primeira vez também em 2017, o Rio de Janeiro deixa de liderar o ranking de atratividade entre as unidades da Federação. O Tocantins assumiu o posto como o estado onde as fontes limpas no Ambiente de Contratação Livre (ACL) são mais competitivas em relação ao mercado cativo, com a nota 0,663.

Os consumidores fluminenses têm vantagens significativas na migração para o ambiente livre”, afirma “Desde o ano passado, o Rio de Janeiro se destaca nessa competitividade”, complementa.

Segundo Erick Azevedo, sócio-diretor da FDR Energia e coordenador do estudo, o índice foi calculado com base no preço médio comercializado no mercado livre entre as fontes incentivadas 50 (energia proveniente de Pequenas Centrais Hidrelétricas e usinas eólicas, solares e de biomassa) comparadas com as tarifas de distribuidoras que representam 98% do mercado cativo brasileiro.

Em linhas gerais, pode-se considerar que valores no índice abaixo de 0,4 como inviáveis financeiramente para migração para o ACL. Entre 0,4 e 0,6, com viabilidade moderada. Entre 0,6 e 0,8, boa viabilidade. Acima de 0,8, com alta viabilidade. “É importante destacar que essa avaliação não substitui uma específica para o cada consumidor, a qual a FDR Energia realiza sem custo por meio da disponibilização da cópia de apenas um fatura de energia”, conclui Azevedo.

Clique aqui para visualizar o artigo na íntegra.

Últimos Tweets

Nosso Índice de Atratividade das Fontes Limpas para o Mercado Livre de Energia virou #VídeoCase. Assistam!… https://t.co/6QkxX6fdLV
From Buffer
A sua empresa já está no Mercado Livre de Energia e quer receber ofertas? Saiba mais! https://t.co/cEKLMcsGcv
From Buffer
Se você está em busca de mais conhecimento sobre o setor de energia, aqui vai uma dica de site que traz um acervo b… https://t.co/AEc4K1Ws7s
Follow FDR Energia on Twitter

Galeria de Artigos

A Comercialização de Energia

A Geração de Energia

Confira casos de sucesso de empresas no mercado livre de energia

A Comercialização de Energia

Confira os benefícios do mercado livre de energia

Confira casos de sucesso de empresas no mercado livre de energia

FDR aposta em projetos de CGHs

A Comercialização de Energia

A Geração de Energia