Janeiro 22, 2018

Faça seu login

Nome de usuário *
Senha *
Continuar conectado

Criar uma conta

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
E-mail *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha

A era da eficiência energética

Na Copa do Mundo da Eficiência Energética, o Brasil está na lanterninha. E, nessa Copa, também a Alemanha é a campeã. Segundo a International Organization for Standardization (ISO), enquanto 3.441 empresas germânicas contam com o Selo 50001, apenas 13 companhias brasileiras possuem a mesma norma. No mundo, mais de 7.000 certificados já foram emitidos.

Os dados refletem o baixo incentivo à eficiência energética no setor corporativo brasileiro. As diretrizes da Norma ISO 50001 prevêem desenvolver políticas de uso eficiente da energia, fixar metas e objetivos nessa questão, rastrear as fontes energéticas, estabelecer critérios de medição, aferir resultados e rever processos.

Veja abaixo algumas dicas simples para cada cidadão contribuir com o consumo sustentável de energia e, também, reduzir os gastos com a conta de luz.

Computador

O computador gasta uma quantidade considerável de energia elétrica. Se o aparelho tiver potência de 250 W e ficar ligado durante seis horas por dia, gastará cerca de 45 kWh/mês.

O monitor tradicional é responsável pelo consumo de 60% a 80% da energia gasta pelo computador. Por isso, prefira a tela de cristal líquido, que economiza até 40% em relação ao total gasto pelo computador, apesar de mais cara.

Lâmpada fluorescente

A utilização de lâmpadas fluorescentes compactadas, no lugar das incandescentes, pode representar uma economia de até 80% de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta de 15 watts corresponde a uma lâmpada normal de 60 watts. Em média, as fluorescentes duram dez mil horas, enquanto uma lâmpada normal de 60 watts, apenas mil horas.

Ao comprá-las, procure, nas embalagens, o selo Procel (indicativo de que a luz consome pouca energia).

As lâmpadas fluorescentes são mais caras que as comuns. Uma fluorescente de 20 watts, por exemplo, custa seis vezes mais do que sua similar incandescente. Vale lembrar que, apesar de economizar energia, as lâmpadas fluorescentes podem causar danos ao meio ambiente se descartadas no lixo comum, já que apresentam metais pesados como o mercúrio metálico.

Chuveiro elétrico

É o eletrodoméstico que mais gasta energia em uma casa. Se o consumidor usar um chuveiro. com potência de 4.500 watts durante 30 horas por mês, gastará 135 kWh. Por isso, deve utilizar um sistema de aquecimento solar, em ve do chuveiro elétrico.

A organização não-governamental (ONG) Sociedade do Sol oferece, em seu site (www.sociedadedosol.org.br), oferece download com manual disponível para fazer o sistema de aquecimento em casa, com materiais simples e de baixo custo.

Ferro elétrico

Esse aparelho também é um dos grandes “inimigos” da economia de energia elétrica. Acumule a maior quantidade possível de roupas, para passá-las de uma só vez, porque o ferro consome mais energia no aquecimento inicial. Reserve as roupas leves (por exemplo, as feitas de nylon ou lingeries) para serem passadas logo que você desligar o ferro, pois o equipamento permanecerá quente por uns 10 minutos. Um ferro de 1.000 watts, usado durante 15 horas/mês, consome 15 kWh.

Geladeira

Segundo a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), a geladeira é o segundo equipamento que mais consome energia em uma residência, ficando atrás apenas do chuveiro. Ela contribui com 25 a 30% do valor de sua conta de luz. Veja algumas dicas para diminuir o gasto de energia deste eletrodoméstico:

  • Para gastar menos energia com o uso da geladeira, descongele-a regularmente. A crosta de gelo aumenta o consumo energético.
  •  
  • O termostato deve estar entre 2º e 6º. No inverno, deve ficar em 2º ou 1º. De qualquer forma, ajuste-o sempre de acordo com o manual de instruções do fabricante.
  • Instale sua geladeira em local bem ventilado, sem encostá-la na parede ou em móveis. 
  • Deixe-a longe de raios solares e de fontes de calor, como fogões e estufas. 
  • Nunca utilize a parte traseira da geladeira para secar panos ou roupas.
  •  
  • Procurar abrir a geladeira o menos possível. Guarde os alimentos de uma só vez. Se for preparar uma refeição, retire todos os ingredientes antes de começar a prepará-los.
  •  
  • Nunca coloque alimentos quentes ou recipientes com líquidos destampados na geladeira, para não exigir um esforço, maior que o habitual, do motor.
  • Quando for comprar uma geladeira nova, escolha um modelo de tamanho compatível com as necessidades de sua família.
  • Verifique o consumo declarado pelo fabricante e também se a geladeira tem o selo de economia de energia Inmetro/Procel.
  • Não se esqueça de manter as borrachas de vedação da porta em bom estado. Para testar a vedação da porta, coloque uma folha de papel entre ela e sua borracha. Deixe metade da folha para fora da geladeira. Feche a porta e tente puxar o papel. Se este sair facilmente, a vedação está comprometida, o que diminui a eficiência do aparelho. Uma geladeira com 200 W, se for utilizada pelo período de 300 horas/mês, gastará 60 kWh de energia.

Freezer

Se você quer economizar energia, evite usar o freezer. Se possível, coloque os alimentos no congelador da geladeira. Isso representa uma economia de 50 kWh por mês. Um freezer de 400 watts, usado por 300 horas/mês, gasta 120 kWh.

Máquina de lavar roupas

Acumule o maior número de peças de roupa para colocar na máquina de lavar. Use a capacidade máxima determinada pelo fabricante da lavadora. Utilize a quantidade adequada de sabão, para não repetir a operação de enxágue. Se lavadora de roupas tiver 1.500 W, e ficar ligada durante 15 horas, gastará, em um mês, 22,5 kWh.

Secadora

Evite usar o eletrodoméstico que gasta energia desnecessariamente, já que a luz solar é suficiente para secar as roupas durante quase todo o ano. Uma secadora de 3500 watts é uma grande vilã da economia de energia elétrica: se for usada por 15 horas durante o mês, o consumo será de 52,5 kWh.

Micro-ondas

Se utilizado por 15 horas/mês, um forno de micro-ondas padrão gastará 19,5 kWh. Por isso, quando possível, prefira o fogão a gás.

Televisor com monitor de tubo

Apague a luz quando for ver TV. Não durma com a TV ligada. Use o desligamento automático. Uma televisão com monitor de tubo, de 20”, com potência de 90 W, se ligada durante 90 horas por mês, utilizará 8,1 kWh.

Se possível, use monitores de televisão LCD – Liquid Crystal Display –, pois consomem menos energia. A potência média de um televisor com essa tecnologia, de 20'', é de 55 W. Uma televisão com essa potência, se utilizada durante 90 horas mensais, gastará cerca de 4,9 kWh.

v

Ar-condicionado

Muitas vezes, o ventilador pode substituir o ar-condicionado. Além disso, sistemas de ventilação natural (janelas, esfriamento pelo solo, entre outros) também podem dispensar o uso do aparelho. O ar-condicionado é um dos inimigos do combate ao consumo de energia elétrica.

Quanto mais BTUs (Unidade Térmica Britânica, que mede a capacidade de resfriamento do aparelho) tem um ar-condicionado, mais energia ele consome. O ar-condicionado de 2.600 W (1.8000 Btu/h), se ligado durante 45 horas/mês, consome 117 kWh.

Secador de cabelo

Embora o tamanho dos secadores de cabelo seja pequeno, seu consumo de energia elétrica é bastante elevado. Se for usado durante 15 horas por mês, um secador com potência de 1.000 W gastará 15 kWh.

Últimos Tweets

Nosso Índice de Atratividade das Fontes Limpas para o Mercado Livre de Energia virou #VídeoCase. Assistam!… https://t.co/6QkxX6fdLV
From Buffer
A sua empresa já está no Mercado Livre de Energia e quer receber ofertas? Saiba mais! https://t.co/cEKLMcsGcv
From Buffer
Se você está em busca de mais conhecimento sobre o setor de energia, aqui vai uma dica de site que traz um acervo b… https://t.co/AEc4K1Ws7s
Follow FDR Energia on Twitter

Galeria de Artigos

A Comercialização de Energia

A Geração de Energia

Confira casos de sucesso de empresas no mercado livre de energia

A Comercialização de Energia

Confira os benefícios do mercado livre de energia

Confira casos de sucesso de empresas no mercado livre de energia

FDR aposta em projetos de CGHs

A Comercialização de Energia

A Geração de Energia